A primeira libertação

Essa com certeza foi a maior libertação da minha vida, depois de alguns anos sofrendo e estando em um lugar onde eu não queria estar! É um sentimento muito ruim estar onde não se quer estar, ainda mais quando se é obrigado a estar lá todos os dias, por horas e horas, fazendo o que não se quer fazer!

Eu comecei a minha vida empregatícia aos 15 anos, em uma farmácia, onde conquistei minha liberdade financeira (ganhando perto de R$ 120,00/mês). Eu trabalhava como office boy, fazendo entregas, cobrança, limpeza dos medicamentos e perfumarias e até mesmo limpava o chão (não tinha um funcionário específico para este fim). Em um trabalho repetitivo, sem grandes emoções, com uma rotina bem definida que só era interrompida com alguma entrega esporádica.

A questão é que eu não gostava daquilo, não gostava do trabalho que eu fazia, não gostava da rotina, do ambiente, em fim, de nada daquilo. Eu estava fadado a estar onde eu não queria estar, pode imaginar a sensação? Eu tinha sintomas físicos desse stress todo, eu sempre sentia dores muito fortes no estômago, uma azia interminável, mas eu não sabia que era o meu emprego que estava me adoecendo, só fiquei sabendo disso tempos depois com um pouco mais de estudo e conhecimento.

Conforme o tempo passava, eu me aproximava mais e mais dos computadores e meu fascínio crescia acelerado. Isto fazia com que a situação se tornasse ainda pior, pois eu estava tomando conhecimento do paraíso, tento que estar distante disto. Mas isso tinha que mudar, eu precisava me livrar daquilo, não poderia ser possível que eu era obrigado à aturar aquilo. Atualmente nem sei o porque desse sentimento de se sentir obrigado a me manter naquele emprego, talvez fosse pela pressão da família, para que eu não fosse um desempregado!

Então pronto, eu estava decidido a me livrar daquilo e trabalhar como um técnico em informática (o famoso rapaz do computador). Eu deveria ter uns 18 anos quando tomei a decisão, eu sairia do meu emprego “estável” e “seguro” com carteira assinada, com um salário mínimo e partiria para um emprego onde eu ganharia a metade do que eu ganhava, sem carteira assinada. E sabe o que é mais legal nisso tudo? Eu estava muito, mas muito ansioso para que isso acontecesse, eu queria aquilo, queria muito! Eu diria que esse foi com certeza um sonho realizado: Estar onde eu realmente queria estar!

Conversei com minha família (ficaram com medo, claro), com meu patrão (que me apoiou) e então eu me libertei! Foi inacreditável aquilo, sem descrição. Eu estava com uma felicidade e alegria sem tamanho! Mesmo com o pouco conhecimento que eu tinha, um amigo me contratou para trabalhar em seu provedor de internet, onde eu iria concertar os computadores dos clientes. Eu não estava nem aí pro salário, não tinha compromissos financeiros, só tinha eu e minha energia de vida, que eu tratei de investir totalmente na minha nova profissão!

Sair de um emprego para tentar algo novo nem sempre é uma decisão simples, hoje eu percebo o quanto é difícil. Mesmo sabendo disso, se você não gosta de onde está atualmente e sente isso fisicamente por conta dos altos níveis de stress, liberte-se! Você não veio à este mundo para sofrer e para estar preso em um emprego. Procure novas oportunidades, vá para onde você quer ir!

Revisão Ortográfica: Glaucyo Ricas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.